...

...
Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios. Salmos 37.7


E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. Filipenses 4:7


caixinha de promessas

16/12/08

PORQUÊ PERDOAR

Image and video hosting by TinyPic
Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revestí-vos do amor, que é o vínculo da perfeição. Colossensses 3.12-14


É muito fácil dizer que se perdoa, mas colocar em prática e pensar na pessoa que nos ofendeu e perdoá-la, isso é muito mais complicado.
Mas é necessário. De nada nos adianta pensar que não somos capazes, temos mesmo de o fazer. Segundo a Palavra de Deus, a Bíblia, perdoar é um mandamento. Começa logo pela oração do Pai-Nosso: “Mateus 6.25 E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas”.Jesus foi imperativo. Perdoa para que sejas perdoado. Tão simples como isso. E Jesus teve o cuidado de dar as devidas instruções sobre o perdão. Nada ficou nas entrelinhas, nem foi dito por parábolas como Jesus muitas vezes fazia. Com respeito ao perdão, Jesus foi sempre muito directo. Efésios 4.32 Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.Mas nós temos realmente muita dificuldade em perdoar os que nos ofendem. Mas será que somos só nós? Claro que não. Todas as pessoas têm essa dificuldade, mas nós, filhos de Deus, temos a obrigação de ser diferentes. Temos mesmo que dar testemunho de que somos diferentes. E mais, temos que colocar em prática a palavra do Senhor nas nossas vidas. Para isso é que ela serve. Temos que viver a palavra porque ela é o nosso manual de vivência.
Paulo dá um exemplo da necessidade de perdoar. 2Co 2:10 E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; pois, o que eu também perdoei, se é que alguma coisa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo, para que Satanás não leve vantagem sobre nós;Este versículo alerta para a necessidade de perdoar em virtude de advir da falta de perdão, acção de Satanás sobre nós.
Mat 18:34-35 E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão as suas ofensas. Isto porque a falta de perdão é pecado. Então quando não perdoamos, estamos em pecado. Por isso é que Paulo perdoava “muito” e mesmo assim, achava que não perdoava nada. (se é que alguma coisa tenho perdoado “2 Co 2.10”).
A palavra de Deus ensina a perdoar. É um passo que nos pertence. Deus já deu as instruções, agora nós pomos a “máquina” a trabalhar como Deus manda. Mas não é fácil, de facto não é.
Primeiro temos que ter consciência de que precisamos perdoar. Depois, o melhor é começar a orar ao Senhor, sim, porque o passo a dar tem que ser na hora e no tempo do Senhor, para que tenhamos forças suficientes para essa atitude. Na hora de perdoar, o melhor é pedir ao Espírito Santo ajuda. Talvez por causa do nosso orgulho, a palavra “eu perdôo a (nome da pessoa)” não quer sair. É preciso coragem para conseguir pronunciar a palavra “perdôo” pensando na pessoa a perdoar. Depois de dar o primeiro passo, tudo se vai sucedendo. O que custa mais é de facto o primeiro passo. A decisão. Eu quero, mas há qualquer coisa lá no fundo, bem fundo, que não deixa, e continuamos a dizer que não conseguimos. Às vezes até sabemos que temos que perdoar, mas dizemos que não queremos. As ofensas são tão grandes, que é difícil admitir que temos que perdoar. Contudo, se tivermos coragem, vamos conseguir.
Quando te dispões a perdoar, e entras no teu quarto com esse objectivo, a partir desse momento já não há regressão. O caminho que tinhas que percorrer até aí, já está percorrido; agora, entrega-te a Jesus, e deixa-te embalar por Ele, até conseguires pronunciar em alta voz e de coração, as palavras “eu perdôo (nome da pessoa)”.
O processo já começou, e o próprio Senhor já está te ajudando, mas a determinação e a coragem é tua.
Nessa altura parece que estás só, parece que o Senhor não está ali contigo, mas está, porque nesse mesmo instante, começas a sentir o seu consolo. E vais ser consolada como nunca o foste em toda a tua vida de crente. Essa garanto eu, porque já passei por isso. E Deus não fez isso só comigo, Ele o faz com todos os que se determinarem em perdoar.
Será que Jesus teve dificuldades em perdoar? Jesus era manso e humilde de coração. Jesus não era orgulhoso. É a nossa condição de orgulhosos, que nos limita e nos impede de avançar.
Jesus sofreu afronta como nós, sofreu injustiça como nós também, mas ele foi o nosso exemplo dando “a outra face” e na cruz perdoou e pediu ao Pai que nos perdoasse. Um verdadeiro exemplo a seguir.
Possivelmente nós até perdoamos muita coisa, e a muita gente, mas não há dúvida que existem situações complicadas.
E nas situações complicadas como é que funciona? Única e simplesmente fugimos a pronunciar as palavras daquela oração. Dizemos outras. Oramos de maneira que não seja preciso falar daquele assunto. E se tocamos no assunto, procuramos colocá-lo a nosso jeito, a nosso favor, fazendo-nos de vítimas.
O que acontece, é que são precisamente as vítimas que têm que perdoar. Se és o ofendido, então és tu que tens que perdoar. Dizemos: “Fulano ofendeu-me tem que me pedir perdão”. Sim, claro! Mas... se ele nunca te pedir perdão? O segredo está aí, tens que lhe perdoar mesmo sem ele te pedir perdão. Foi o que Jesus fez. Jesus não esperou que os que o ofenderam viessem ter com ele arrependidos, pedindo perdão, não, Jesus perdoou.
Há pessoas que dizem: “as ofensas são muitas, não consigo perdoar”. Será que fomos mais ofendidos do que Jesus? Sofremos mais afrontas do que Jesus? Fomos ofendidos na nossa dignidade? Jesus também; fomos ofendidos com palavras que não merecíamos? Jesus também; faltaram-nos ao respeito? a Jesus também; fomos ofendidos com ofensas corporais? Jesus também; duvidaram de nós? de Jesus também. Acusaram-nos sem merecermos? A Jesus também. Se Ele perdoou, nós temos que perdoar, porque se não perdoarmos, não seremos perdoados. É assim que diz a escritura.
E o Espírito Santo está nesse negócio a nosso favor. É o Espírito Santo que nos guia por esse percurso do perdão.
Isabel